Está a escola a boicotar o sucesso das nossas crianças?

Share Image

Quando falamos de sucesso das nossas crianças temos tendência enquanto pais a achar que a culpa para o seu insucesso escolar é nossa. No...

Staging
Staging
Staging
Staging
O website PowerYou Alexandra e Carolina utiliza Cookies de modo a proporcionar-lhe a melhor experiência de navegação e aceder a todas as funcionalidades. Para aceitar a sua utilização carregue em 'OK' e continue a sua navegação. Saiba mais
Está a escola a boicotar o sucesso das nossas crianças?
Quando falamos de sucesso das nossas crianças temos tendência enquanto pais a achar que a culpa para o seu insucesso escolar é nossa. No entanto o que a prática me diz é que a realidade não é bem essa! Muitas vezes o sucesso é boicotado ou condenado logo à partida pelas próprias escolas e pelo sistema de educação praticado em Portugal que só valoriza quem tem boas notas! E de forma a que possa perceber melhor essa questão irei contar-lhe uma história real! Este caso não vai servir somente para alertar para este fato mas também para mostrar o perigo que isso pode representar para as crianças e adolescentes. Sucesso das nossas crianças: Como as escolas o podem condicionar O que aqui vai ler de seguida é real embora tenha a certeza que muitas pessoas vão ficar surpreendidas e incrédulas. Aqui na Madeira existem escolas (conheço pelo menos uma) que separam as crianças de acordo com as notas com que terminam o 9º ano. Assim os alunos com boas notas são colocados numa turma de excelência e os alunos com más notas são colocados na turma dos maus alunos . E más notas refere-se a alunos com notas de 3 e 4. Consegue desde já perceber o problema que daqui pode advir correto? Ora bem nas sessões de coaching que faço não só com as mães mas com adolescentes chegou-me um caso de um rapaz que estava inserido na turma dos maus alunos. Como deve imaginar a motivação dele para o estudo era praticamente nula! Estava distraído em todas as aulas passava os dois primeiros períodos sem se preocupar com nada enfim A única altura em que havia um esforço era no terceiro período quando percebia que ia perder o ano estudava afincadamente para ter boas notas para passar. Mas não conseguia mais do que média de 10. Em reuniões com os diretores de turma estes pais sentiam sempre que a culpa era deles que não tinham motivado o filho a estudar mais que não sabiam o que haviam de fazer A resposta era tão somente: não há muita coisa a fazer o seu filho não é bom aluno e está numa turma de aluno que também não gostam de estudar e não têm qualquer ambição de futuro . Consegue imaginar um pai a ouvir algo deste género da boca de um diretor de turma que em última instância seria quem devia criar estratégias para mudar a situação? No final do ano letivo estes pais decidiram falar com o diretor da escola para perceber se poderiam trocar o filho de turma. Tendo em conta que o ambiente que nos rodeia tem muita influencia no nosso comportamento podia ser um factor importante para este adolescente ter boas notas. Sabe qual foi a resposta? Que não porque ele era enquadrado como um mau aluno. Resultado: resolveram que estava na hora de ele sair dali e ponderaram como alternativa um curso profissional. Sabe qual é o resultado? Hoje em dia este jovem que estava enquadrado na turma dos maus alunos e condenado ao insucesso é um estudante com média de 16/17 num curso profissional que adora onde se sente super motivado e que lhe está a gerar competências para o mercado de trabalho! O condicionamento da notas na vida de um adolescente Vamos desde já ser sinceros! Todos nós enquanto pais queremos que os nossos filhos tenham boas notas consigam entrar na faculdade tirem um curso que os faça ganhar muito dinheiro e que encontrem um trabalho bem remunerado! Mas adivinhe raramente isto acontece! Muitos jovens sentem-se tão pressionados para terem boas notas que se sentem a competir frequentemente com os outros. Porquê? Porque a sociedade (e nós pais) lhes incutimos que têm de ter boas notas para serem alguém na vida! Uma vez que temos o programa de coaching para jovens já tive o prazer de conversar com vários alunos das turmas dos bons alunos . Sabe quais as características mais comuns em todos: frustração e baixa autoestima! E porquê? Porque estão constantemente a comparar-se com os outros. E como não conseguem ter uma média um pouco melhor (estamos a falar de jovens com média de 16/17) sentem-se incapazes desmotivados e incompreendidos. Como é que podemos deixar que isto aconteça? Enquanto pais temos de aprender a desvalorizar a questão das notas e a valorizar mais a felicidade e bem estar dos nossos filhos! Sabe que uma criança que faz o que gosta tem muito mais propensão a ter bons resultados escolares? Se os seus filhos querem fazer atividades extracurriculares deixe que façam. Não coloque as notas à frente da felicidade deles! Grandes nomes como Bill Gate ou Steve Jobs não têm sequer o 12º ano. Com isto não estamos a dizer que não devem estudar mas que não precisam de ser excelentes alunos para terem sucesso na vida. Atenção: Há boas escolas e excelente professores. E muitos trabalham em condições muito difíceis pois imagine o que é ser professor de uma turma de maus alunos . O intuito não é culpar ninguém mas alertar os pais para não deixarem os seus filhos serem condenados ao insucesso pois eles têm todas as capacidades para terem sucesso só precisam de ser estimuladas e não reprimidas.
Mais sobre
    Comentários
    Outros artigos
      Não perca as novidades!
      Subscreva a nossa newsletter
      Também lhe pode interessar
      Sem eventos
      Os nossos programas

      Desenvolvemos 3 programas PowerYou focados em 3 áreas de atuação.

        Temos uma oferta para si
        Receba grátis este ebook.
        ebook
        Todos os direitos reservados.
        Alexandra e Carolina, Coaching + Guidance + Inspiration e PowerYou são marcas registadas.
        © PowerYou 2017-2019
        Todos os direitos reservados.
        Alexandra e Carolina, Coaching + Guidance + Inspiration e PowerYou são marcas registadas.
        © PowerYou 2017-2019
        Easypay
        Tem dúvidas?