6 capacidades fundamentais para desenvolver a autoestima do seu filho

Share Image

A autoconfiança tem a ver com aquilo que a criança acredita ser capaz de fazer para resolver diversas situações do quotidiano. Constrói-se a partir das...

O website PowerYou Alexandra e Carolina utiliza Cookies de modo a proporcionar-lhe a melhor experiência de navegação e aceder a todas as funcionalidades. Para aceitar a sua utilização carregue em 'OK' e continue a sua navegação. Saiba mais

6 capacidades fundamentais para desenvolver a autoestima do seu filho

A

autoconfiança

tem a ver com aquilo que a criança acredita ser capaz de fazer para resolver diversas situações do quotidiano. Constrói-se a partir das experiências positivas que vive e da percepção que tem das suas próprias capacidades. 

Para ajudar os seus filhos a desenvolver a sua autoconfiança é fundamental encorajar as crianças a ultrapassar desafios. Pequenas conquistas, como apertar os cordões dos sapatos ou vestir-se sozinha permite que  experimentem sentimentos de realização e de confiança em si próprias, capacitando a sua autonomia e reforçando, desta forma, a sua autoestima. 

A

autodisciplina

diz respeito à capacidade que a criança desenvolve para tomar melhores decisões e fazer melhores escolhas, sendo capaz de adiar o prazer e a satisfação imediata em prol de um ganho maior a médio ou longo prazo. Esta capacidade de controlar um impulso imediato vai permitir fazer escolhas mais conscientes e mais bem sucedidas, e  consequentemente dará origem a sentimentos de maior realização e mais autoconfiança. 

As crianças mais velhas são mais capazes de adiar a recompensa  do que as mais jovens, o que não é uma surpresa. Para ajudar a desenvolver esta capacidade pode criar situações em que a criança possa perceber que vale a pena esperar para ter um ganho maior mais tarde. 

Deixo como referência o famoso teste de mashmallow, um teste criado por Walter Mischel, na Universidade de Stanford, para testar esta capacidade nas crianças e o seu impacto na vida já como adultos. 

A

r

esiliência

refere-se à capacidade que a criança tem de se adaptar e/ou recuperar de acontecimentos que geram grande tensão e stress.  Tem a ver com a sua capacidade de auto-regulação ao lidar com situações difíceis, sendo capaz de voltar aos seu estado natural depois de ter sofrido pressão. 

Desenvolver uma boa relação de suporte com os seus filhos, Levá-los a ver o lado positivo das situações, a tirar algo de bom e a considerar outras perspetivas são algumas estratégias para promover a resiliência nas crianças e nos adolescêntes.      

O

respeito por si e pelos outros

  refere-se à capacidade que a criança tem de reconhecer os seus limites e respeitá-los, assim como de respeitar os limites dos outros e ser empático. Para isso é fundamental que a criança se sinta segura do seu valor e desenvolva a capacidade de se colocar no lugar dos outros. 

Uma criança que se sente segura do seu valor é uma criança mais disponível para ajudar os outros, para ser gentil e empática, conhecendo os seus limites e respeitando os limites dos outros. Incentivar os seus filhos a se colocar no lugar dos outros e tentar perceber como se sentem, é fundamental para desenvolver a empatia.

A

capacidade de comunicar

diz respeito à capacidade que a criança tem para expressar aquilo que quer e aquilo que sente.  Mais do que dizer que não consegue fazer algo, o essencial é ser capaz de identificar rápida e claramente o que deseja e precisa. Para podermos ajudar nesse processo é fundamental colocarmos questões, como no seguinte exemplo:

“Mãe, não consigo.” – diz a criança a olhar para a mãe e para uma caixa que tenta abrir sem êxito. 

“Não consegues o quê?” – pergunta a mãe, que apesar de ver o que se passa, quer que a criança expresse exatamente o que está a acontecer.

“Não consigo abrir a caixa" – explica a criança. 

“E o que é que tu queres?” – pergunta a mãe para que a criança expresse o seu desejo e o que necessita para satisfazê-lo.

“Quero abrir a caixa. Podes ajudar-me, por favor?” – responde a criança.

Este exercicício feito continuamente vai permitir, aos poucos, criar ligações cerebrais às informações fundamentais de forma cada vez mais rápida. Isso permitirá à criança adquirir um foco maior na solução, em vez de ficar bloqueada no problema, e consequentemente permitirá uma maior eficácia na sua resolução.

E são estas as seis competências que ajudo as mães a promoverem junto dos seus filhos no seu dia-a-dia, com resultados muito  positivos. É possível trabalhá-las através das situações mais banais que possam surgir. 

Vamos a isso?

Abraço com CarinhoAlexandra

Mais sobre
    Comentários
    Outros artigos
      Não perca as novidades!
      Subscreva a nossa newsletter
      Também lhe pode interessar
      Sem eventos
      Os nossos programas

      Desenvolvemos 3 programas PowerYou focados em 3 áreas de atuação.

        Temos uma oferta para si
        Receba grátis este ebook.
        ebook
        Todos os direitos reservados.
        Alexandra e Carolina, Coaching + Guidance + Inspiration e PowerYou são marcas registadas.
        © PowerYou 2017-2019
        Todos os direitos reservados.
        Alexandra e Carolina, Coaching + Guidance + Inspiration e PowerYou são marcas registadas.
        © PowerYou 2017-2019
        Easypay
        Tem dúvidas?